Sobre DRONES (4 – Tecnologia: “frequências de operação”)

Em quais frequências operam os drones?


Vimos no segundo post de Sobre DRONES (2 – Curiosidades: “como funcionam?”), que “as ondas de rádio geradas pelo controle, em frequências específicas e pré-determinadas, são recebidas pelos circuitos eletrônicos da aeronave e comandam os rotores de forma a lhes dar direção e potência”.


Vamos falar um pouco mais sobre isso...


Os sistemas de drones são compostos pelo controle remoto de voo (GCS – Ground Control System) e o drone propriamente dito, com todos os sistemas internos e as cargas externas que o drone poderá levar a bordo. O link de comunicação que une os dois subsistemas (controle e o drone) também faz parte desse sistema e é de importância fundamental, pois é através dele que todas as informações são transmitidas entre o controle e o drone.


Um controle remoto pode ser do tipo manual ou um sistema com um aplicativo de controle, instalado em um celular, tablet, laptop ou computador. É nele que são aplicados os comandos que serão executados pelo drone.


Todas essas informações são transmitidas através de um link de comunicação. Através do link de comando e controle (C²) são transmitidos os comandos de ação para o drone, que alteram sua operação, como: mudanças de velocidade, de direção de voo, de altitude. Também pode ser usado para manipular cargas externas do drone e os sensores óticos.


Através do link de telemetria, são enviadas do drone para o controle remoto os avisos e notificações de status do drone, como sua posição, velocidade, altitude, carga restante da bateria e imagens dos seus sensores óticos, quando possuir. A maioria dos drones de que estamos falando possuem sua câmera de vídeo, não é mesmo?

Figura 1 - Link de comunicação entre o Controle Remoto e o Drone


Esses links de comunicação são operados em frequências específicas, designadas dentro do espectro eletromagnético. São as radiofrequências (RF), destinadas somente para os drones e que são gerenciadas pela ANATEL – Agência Nacional de Telecomunicações. É por isso que a ANATEL participa da Certificação e Homologação dos drones que são operados no Brasil, pois é ela que verifica se os canais de RF utilizados pelo drone estão dentro da faixa prevista.

Figura 2 - Espectro Eletromagnético (carta simbólica)


A maioria opera nas mesmas faixas de frequência ou bandas de rádio que os dispositivos compatíveis com Wi-Fi (2,4 GHz e 5,8 GHz) para controlar o drone e transmitir informações de telemetria do drone para o operador do controle remoto. Alguns equipamentos mais avançados podem ser equipados com modems que transmitem e recebem dados nas frequências de 433 MHz ou 915 MHz.


Essas são as bandas de transmissão mais comuns para os drones disponíveis no mercado, mas qualquer outra parte do espectro de radiofrequências poderia, teoricamente, ser usada em um sistema personalizado...

Figura 3 – Controle Remoto Manual (modelo Eachine E520S)


REFERÊNCIA

Counter-Unmanned Aircraft Systems Technology Guide - September 2019. Disponível em: <https://www.dhs.gov/sites/default/files/publications/c-uas-tech-guide_final_28feb2020.pdf> Acesso em: 28 maio 2020.

Rio de Janeiro, 28 de maio de 2020.

7 visualizações

©2020 por Sobre DRONES.... Orgulhosamente criado com Wix.com